TRABALHO HÍBRIDO DEVE PREVALECER APÓS A PANDEMIA DO CORONAVÍRUS

o que é trabalho híbrido?

O trabalho híbrido é uma mistura entre o home office e executar as tarefas presencialmente, na sede da empresa. É um modelo que já existe há bastante tempo, porém de uma forma restrita à uma fatia mínima do mercado corporativo. A pandemia do coronavírus mudou tudo. Primeiro, colocou muita gente trabalhando remotamente. Depois, fez os empresários perceberem que há boas vantagens em flexibilizar a rotina dos funcionários.

Por isso, mesmo quando todos os brasileiros estiverem vacinados e a pandemia for um pesadelo que ficou para trás, a tendência é que empresas de todos os tamanhos adotem o modelo do trabalho híbrido, permitindo que seus colaboradores permaneçam mais tempo em casa e compareçam na sede apenas para serviços muito específicos.

Mas quais são as vantagens e desvantagens do trabalho híbrido? Existem riscos jurídicos que devem ser levados em consideração? É o que vamos ver neste artigo. Após a leitura, se tiver dúvidas, clique aqui e mande sua pergunta. Nossos especialistas em Direito do Trabalho e em Direito Empresarial estão disponíveis para esclarecer qualquer questão.

O trabalho híbrido mistura home office e presença na empresa.

Trabalho híbrido já é uma realidade no Brasil!

Em julho de 2020, o isolamento social foi flexibilizado e muitas empresas começaram a convocar seus funcionários para o retorno ao trabalho presencial. Ao mesmo tempo, tendo observado os resultados obtidos durante a quarentena, passaram a considerar a hipótese de não abandonar totalmente o home office.

Duas pesquisas deixaram essas intenções muito claras. Um estudo da Gartner mostrou que 82% das empresas brasileiras pretendiam manter seus funcionários trabalhando remotamente ao menos uma parte do tempo. Outro levantamento, feito pela Robert Half, ouviu o outro lado dessa história: os funcionários. O resultado foi muito parecido. 86% dos trabalhadores disseram que gostariam de continuar exercendo suas funções profissionais de casa.

Menos trabalho presencial depois da pandemia.

O que a CLT diz sobre o trabalho híbrido?

A CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) não diz absolutamente nada sobre o assunto. Não há nenhuma orientação sobre este tipo de jornada. Também não há nenhum movimento no Congresso para legislar sobre o assunto. Não há uma previsão de que sejam criadas regras específicas para o trabalho híbrido. Porém, a reforma trabalhista de 2017 trouxe normas para o teletrabalho.

O melhor caminho jurídico hoje é seguir o que diz a lei tanto para o trabalho presencial quanto para o trabalho remoto. Ou seja, seguir as normas para os dois modelos. Isso ajuda a empresa a reduzir muito os riscos de processos judiciais.

No Custódio Lima Advogados Associados, temos orientado nossos clientes que adotam o trabalho híbrido a fazer um aditivo de contrato para o home office. É um documento que comprova o novo acordo entre as partes, definindo as obrigações e direitos. O aditivo vai esclarecer, por exemplo, como será feito o controle do ponto à distância e se existem dias específicos que o colaborador precisa comparecer na sede da empresa.

Quero saber tudo sobre home office

Uma das vantagens é a redução de custo

Com o trabalho híbrido, a empresa consegue economizar. Menos gente significa gastos reduzidos com energia elétrica, internet, vale-transporte, material de higiene e limpeza. O custo com aluguel também pode cair muito, já que, sem tanta gente para acomodar, é possível migrar para espaços mais enxutos. Aliás, dá até para alugar mesas de trabalho em um coworking, tornando a operação muito mais barata.

É dinheiro que sobra para investimentos em treinamento, desenvolvimento de produtos e serviços, melhorias no atendimento ao cliente, pacote de benefícios para os colaboradores e muitos outros planos que estavam paralisados por falta de recursos.

Quais são as regras para o trabalho na pandemia?

O novo modelo de trabalho acaba com os atrasos

Em grandes cidades, é comum que uma parcela significativa dos funcionários chegue atrasada todo dia. A distância, o trânsito, a ineficiência do transporte público, a chuva… tudo é motivo para justificar a demora.

Trabalhando em casa, esse problema deixa de existir. Bastam alguns passos para ir até o computador e dar início à jornada profissional. É uma vantagem para a empresa e também para o colaborador, que deixa de sofrer com o estresse diário para chegar no trabalho e, depois, voltar para casa.

Em São Paulo, antes da pandemia, era absolutamente normal uma pessoa perder duas horas por dia no trânsito em deslocamentos casa-trabalho-casa. 12 horas por semana. 48 horas por mês, ou dois dias inteiros indo para cá e para lá todos os meses.

O trabalho híbrido aumenta o bem-estar e a qualidade de vida

O funcionário passa a ter mais bem-estar e qualidade de vida porque sobra tempo para ficar com a família, frequentar os amigos, fazer atividades físicas ou estudar algo novo. Pense em quantas coisas diferentes é possível fazer com duas horas livres a mais por dia. E até dá para não fazer absolutamente nada: apenas descansar.

Para quem tem filhos ainda pequenos, o trabalho híbrido traz o benefício de acompanhar o crescimento, ajudar nas tarefas escolares, participar ativamente da vida da criança.

Outra vantagem é reter talentos na empresa!

O colaborador não permanece na empresa apenas porque tem uma boa remuneração. Se o ambiente é tóxico, se o clima é pesado, se há muitos conflitos, ele até topa ganhar menos em outro lugar. As corporações têm se preocupado muito com a saúde e o bem-estar dos funcionários, pois isso ajuda a reter talentos.

E o trabalho híbrido pode ser considerado um dos principais benefícios flexíveis de uma empresa. Com essa comodidade, o colaborador sente que é valorizado como profissional e que tem sua vida pessoal respeitada. É uma vantagem que ele não vai querer desperdiçar se, por exemplo, receber uma oferta salarial maior, porém para um emprego em que precise cumprir horário na sede da empresa todos os dias.

O que é melhor: home office ou presencial?

E quais são as desvantagens do trabalho híbrido?

A grande desvantagem pode ser uma certa perda de controle sobre as tarefas que estão sendo executadas em diferentes partes da cidade. Antes, o chefe podia ir de mesa em mesa cobrar agilidade, pedir mudanças. Com o trabalhador à distância, o acompanhamento fica mais complicado.

Por isso, as empresas devem ter procedimentos claros sobre rotina, horários, prazos e linha de comando. Se a organização fizer a sua parte e os funcionários seguirem as normas, não há motivos para se preocupar. As tarefas acabarão sendo concluídas em um prazo até menor… e com mais qualidade.

É uma boa estratégia conceder uma ajuda de custo aos empregados para que organizem o espaço de trabalho em casa, com móveis e equipamentos adequados. Apesar dessa colaboração não ser obrigatória. O que muitas empresas fazem é oferecer computadores em regime de comodato ou pagar parte da conta de luz.

Atenção: qualquer ajuda deve ser descrita no aditivo de contrato para o home office.

Migrando para um novo modelo de trabalho

A mudança do presencial para o modelo híbrido ou para o trabalho 100% em home office é complexa, exige atenção e alguns cuidados jurídicos. Não tome essa decisão sem consultar advogados especializados em Direito Empresarial e em Direito do Trabalho. Precauções, como você sabe, reduzem os riscos de ações judiciais trabalhistas.

O Custódio Lima Advogados Associados está localizado em São Paulo, na Barra Funda, em frente ao Fórum Trabalhista Ruy Barbosa, na Avenida Marquês de São Vicente, nº 230, Conjuntos 501 a 504.

Se tiver qualquer dúvida, pode perguntar clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Fale com um Advogado
Olá! Precisando de um Advogado? Fale conosco