SÍNDROME DE BURNOUT

Trabalhadores sempre estão em conflito com o estresse e exaustão. Esse é um dos motivos da Síndrome de Burnout ter entrado para o rol de doenças ocupacionais do Ministério do Trabalho e Emprego.

Esse artigo tem como objetivo apontar os pontos importantes sobre a Síndrome de Burnout e como ela afeta os trabalhadores.

A Síndrome de Burnout é caracterizada pelo estado de tensão emocional e estresse que são provocadas por condições de trabalho desgastantes. Quando comprovado que a doença tem relação com o trabalho desenvolvido, o empregado poderá ser afastado pelo INSS e terá os mesmos direitos previstos para os que sofreram acidentes de trabalho, incluindo o direito a estabilidade provisória pelo prazo de doze meses, após a cessação do benefício.

QUAIS OS SINTOMAS?

Entre os principais sintomas do Burnout estão: ausência no trabalho, agressividade, isolamento, mudanças bruscas de humor, irritabilidade, dificuldade de concentração, lapsos de memória, ansiedade, depressão, pessimismo, baixa auto estima, dor de cabeça e inúmeros outros sintomas.

CONDIÇÕES QUE FAVORECEM A SÍNDROME

Tudo se inicia com sobrecarga profissional. Acúmulo de tarefas, excesso de responsabilidades e pressão exagerada.

DIAGNÓSTICO DE BURNOUT

O diagnóstico para a síndrome é clínico e leva em conta o histórico do paciente, seu envolvimento e relação pessoal no trabalho.

TRATAMENTO DA SÍNDROME

O tratamento da síndrome de burnout inclui o uso de antidepressivos e psicoterapia. Além de inclusão de atividade física regular e exercícios de relaxamento.

Se ainda ficou com dúvidas, orientamos que consulte-se com um Advogado Especialista em Direito do Trabalhador.

O Custódio Lima Advogados Associados é um escritório especializado em Direito Empresarial, Direito do Trabalho, Direito Previdenciário, Direito Sindical e Direito de Família.

Nosso escritório está localizado em São Paulo, na Barra Funda, em frente ao Fórum Trabalhista Ruy Barbosa, na Avenida Marquês de São Vicente, nº 230, Conjuntos 501 a 504. Se tiver qualquer dúvida, pode perguntar clicando aqui.

Deixe um comentário

You have to agree to the comment policy.

Open chat
Fale com um Advogado
Olá! Precisando de um Advogado? Fale conosco